Alongamento

Ele já foi tão obrigatório na prática de exercícios físicos quanto o uso de roupas e calçados adequados. Com o passar do tempo, ganhou um novo espaço e tornou-se essencial mesmo para os sedentários. Agora, além de antes, durante e depois de malhar, o alongamento deve ser feito em casa, no trabalho ou em qualquer lugar em que se passe muito tempo sem se movimentar.

O alongamento é fundamental para evitar atrofia muscular e desenvolvimento de Lesão por Esforço Repetitivo (LER). Essa mudança ocorreu em função da alteração de padrões na prática de exercícios físicos.

Há algum tempo, havia muita preocupação com a estética e, em consequência disso, abria-se mão de questões fundamentais para a saúde, como a postura. Infelizmente, ainda é possível ver pessoas que não conseguem caminhar retas, mas exibem músculos salientes e definidos, o que, definitivamente, não é um bom resultado.

O alongamento, quando realizado como um movimento consciente, desperta no corpo a relação entre as partes e o todo. Mas sem treino, esforço e concentração a prática pode ser mais complicada. É de fundamental importância conhecer o funcionamento do seu corpo, tanto como é preciso saber quanto esforço ele pode realizar sem ser prejudicado.

A consciência corporal elimina o risco de lesão ou de danos futuros. Todo o grupo de alongamentos antes realizados rigidamente como condição para a prática de exercícios continua valendo e ainda consta como ritual das aulas coletivas. É uma etapa preventiva. Como professor, você não tem como saber quem está ou não consciente.

Então, acaba sendo melhor submeter todos a uma determinada sequência de movimentos que eliminem ou reduzam a chance de dores excessivas no dia seguinte. Para que objetivos como alinhamento postural ou perda de peso sejam atingidos é preciso de um monitoramento que impeça que a linha do limite seja cruzada.

E não é preciso fazer algum curso específico para entender as mensagens enviadas por nosso organismo. Ele se comunica através de sinais básicos e fáceis de serem entendidos, como as sensações de conforto e de desconforto.

Se você está atento, percebe o exato momento em que a dor surge e não continua. Não é agradável sentir dor, então por que não parar? Das duas uma, ou a pessoa está tão decidida a alcançar um determinado resultado ou não está prestando atenção no que está acontecendo. Em nenhum dos casos da prática de exercício é recomendada e o próprio alongamento pode perder sua utilidade se o indivíduo não está ali por inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Podemos Ajudar?
Precisa de Ajuda?
Powered by